Imagen Cabecera

Clean Development Mechanism do Protocolo de Quioto

O cumprimento dos requisitos do Protocolo de Quioto implica a adopção de medidas encaminhadas a mitigar os efeitos da mudança climática.

O nosso país, como resultado dos compromissos adquiridos atrás da entrada em vigor do Protocolo, tem a obrigação de contribuir para a redução das emissões de gases do efeito estufa.

O protocolo de Quioto estabelece mecanismos de flexibilidade para ajudar as empresas a cumprir com as suas obrigações de emissões. A AENOR está a actuar junto destes mecanismos, de acordo com os critérios de acreditação das Nações Unidas.

A AENOR é acreditada pelas Nações Unidas para actuar como Entidade Operacional Designada (DOE) dentro do mecanismo de Desenvolvimento Limpo do Protocolo de Quioto.

No âmbito dos três mecanismos contemplados pelo Protocolo, a AENOR oferece os seguintes serviços:

1. VALIDAÇÃO DE PROJECTOS MDL Y AC*

Avaliação necessária para comprovar que o projecto se ajusta aos requisitos do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo ou aos do mecanismo de Aplicação Conjunta, para o seu posterior registo.

  • Actividades de projecto do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL)
  • Actividades de projecto de Aplicação Conjunta (AC)

2. VERIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROJECTOS MDL Y AC*

Exame periódico e determinação das reduções de emissões que se tenham produzido como resultado de uma actividade de projecto, previamente validado e registado.

  • Economia de emissões de actividades de projecto dentro do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo.
  • Economia de emissões de actividades de projecto de Aplicação Conjunta.

Certificação de que a actividade de projecto conseguiu manter, durante um período determinado, as reduções de emissões de gases de efeito estufa que se verificaram.

*AC: Actividades sujeitas à acreditação por etapas das Nações Unidas.

[+] Mais informação